Relações Sexuais com Alienígenas

Relações Sexuais com Alienígenas

Ocorrências de encontros diretos entre seres humanos e visitantes extraterrestres são considerados os pontos mais importantes e complexos da Ufologia. Mas um passo adiante destes “simples” encontros cósmicos estão as chamadas abduções alienígenas, que geralmente ocorrem à força, quando homens e mulheres de todas as raças, credos, profissões, níveis de instrução etc, vivendo em praticamente todo o mundo, são levados para dentro de naves e lá passam por vários tipos de exames. Agora, um estágio ainda mais à frente das abduções são os casos em que, durante seu curso, tais homens e mulheres são submetidos a relações sexuais com os alienígenas, o que parece ser uma espécie de experiência de hibridização — definitivamente não se trata de pornografia ou perversão, uma vez que os procedimentos são feitos com certa lisura e geralmente com respeito às “vítimas”.

Onze anos depois do lançamento do livro Contatados, de minha autoria, que tratou ineditamente das impressionantes ocorrências ufológicas em que pessoas alegam estar em contato direto com entidades alienígenas — e não à força, mas movidas por um tipo inusitado de “amizade cósmica” —, este autor retorna ao cenário ufológico com outra grande novidade: uma obra que agora trata de abduções com envolvimento sexual entre abduzidos e abdutores, sejam as partes do sexo masculino ou feminino. A obra recebeu o sugestivo título de 50 Tons de Greys e, como subtítulo, Casos de Abduções Alienígenas com Relações Sexuais. A algumas pessoas podem soar exagerados tanto o título quanto o subtítulo, mas a obra trata disso mesmo, e em profundidade: das abduções com relações sexuais. Lançada pela Biblioteca UFO, recebeu o prefácio da terapeuta norte-americana Yvonne Smith, umas das mais atuantes pesquisadoras de abduções em seu país, e capa de Rafael Amorim.

Capturado por ETs à noite

O novo livro se origina de uma pesquisa de episódios de abduções com relações sexuais que já dura 16 anos, quando, no decorrer de 2002, pude localizar e entrevistar pessoalmente vários parentes e amigos de Antonio Villas Boas, o lavrador mineiro que na madrugada de 16 de outubro de 1957 foi capturado por ETs no momento em que arava a terra com o trator em sua fazenda em São Francisco de Sales (MG) e levado a uma nave, onde foi forçado a manter relações sexuais com uma estranha mulher.

Entre muitas outras informações sobre o espantoso caso, apurou-se que, ao contrário do que até então se propalava na Ufologia Brasileira e Mundial, a mulher alienígena não era propriamente uma beldade — longe disso, era bastante feia e até repulsiva, conforme retificaram todos os familiares de Antonio. Por exemplo, as maçãs de seu rosto eram muito sobressalentes, os olhos grandes e excessivamente puxados e o queixo bastante pontudo. A mulher que manteve intercurso sexual com Villas Boas foi invariavelmente retratada como beldade graças, em grande parte, à concepção artística dos franceses Jacques Lob e Robert Gigi, em seu livro de quadrinhos Les Apparitions OVNI [Marins Editions, 1975]. A descrição fiel de Villas Boas, no entanto, difere muito dessa característica, conforme vemos em retratos falados fiéis à sua descrição.

O título, 50 Tons de Greys, é, obviamente, um trocadilho atrevido feito com o célebre livro 50 Tons de Cinza, romance erótico da autora inglesa Erika Leonard James, publicado em 2011 e que se tornou best-seller e filme hollywoodiano. Mas por que um livro tão picante e erótico, beirando o pornográfico, sobre coitos e conúbios, abusos e violações sexuais a bordo ou não de discos voadores por parte de seres que não são deste planeta ou deste plano dimensional? A inspiração veio da genial escritora Hilda Hilst, a quem dediquei um capítulo em meu livro anterior, Contatados [Código LIV-018 da Biblioteca UFO], pois ela foi também uma contatada e, inconformada com a pífia vendagem de seus livros e em protesto contra as distorções do mercado editorial, tomou a decisão radical em 1990 de escrever livros erótico-pornográficos depois de ler nos jornais que a francesa Régine Deforges faturara mais de US$ 10 milhões com o açucarado A Bicicleta Azul [La Bicyclette Bleue], de 1981. Ela não teve dúvida: “Como é que eu, com uma cabeça esplendorosa, não consigo nem me sustentar?” Sim, Hilda vivia endividada e não tinha dinheiro nem para comprar ração para os mais de cem cães abandonados que acolhera em seu sítio.

Casos com nuances picantes

E escreveu O Caderno Rosa de Lori Lamby, um livro absolutamente pornográfico, feito de modo que “todo mundo compreendesse, colocando a problemática do sexo de maneira nova, chula”, em suas palavras. Mas nem se esforçando para ser ruim Hilda conseguiu deixar de compor uma pequena obra-prima que honra as mais nobres tradições da literatura erótica, na linha de autores como Marquês de Sade, Manuel Maria Barbosa, Pierre Louÿs e Henry Valentine Miller, para citar alguns. Mas a questão de 50 Tons de Greys vai muito, muito além, porque, apesar de muitas das ocorrências de relação sexual com ETs terem nuances picantes, que lembram obras dos autores acima, são fatos reais que modificaram muito da vida de seus protagonistas.

Fonte : https://ufo.com.br/artigos/relacoes-sexuais-com-aliengenas.html

DPC CONSTRUÇÕES