Vereadores e ex-prefeito de Cananeia são alvos da Operação Caravelas

MP investiga o abastecimento de veículos particulares com o dinheiro público. Envolvidos estão sendo ouvidos no Fórum de Cananeia. Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público do Estado de São Paulo, realiza a Operação Caravelas para cumprir mandados de prisão temporária e busca em Cananeia, no litoral de São Paulo, nesta quarta-feira (4). Os alvos da operação são suspeitos de abastecimento de veículos particulares com o dinheiro público. A investigação do Gaeco durou cerca de oito meses e apontou que o assessor de gabinete Marcelo Sicardi e quatro vereadores, sendo eles César Calazans, Douglas Godoy da Silva, o presidente da Câmara Municipal, Marco Aurélio Campos Rios e Claudete Xavier, estariam envolvidos em um sistema de abastecimentos de veículos particulares com dinheiro público. Equipes do MP, com o apoio da Polícia Militar e da Polícia Civil, cumpriram nove mandados de prisão temporária e três mandados de busca. Eles foram na Câmara Municipal de Cananeia, na Prefeitura de Cananeia e também em um posto de combustíveis da cidade. O ex-prefeito Marcelo de Oliveira Rosa, o Bimbo, que já governou Cananeia por dois mandatos, de 1997 a 2004, e o ex-secretário de obras e presidente da defesa civil da cidade, Reginaldo Batista, também são suspeitos de estarem envolvidos no esquema. Todos os investigados da Operação Caravelas estão sendo ouvidos no Fórum de Cananeia. Ainda não há informações oficiais sobre prisões. O G1 tenta contato com a defesa dos citados pela 'Operação Caravelas' mas, até a publicação desta reportagem, não houve um retorno oficial.

CAMPO AGRO